O que é fotometria na fotografia?

O grande segredo da fotografia no modo manual (M) é dominar a relação entre abertura do diafragma e a velocidade. Esta relação é tão intima e importante como os momentos a dois de um casal. Deve ser conhecida em seus mínimos detalhes e recebe o nome de fotometria. Saiba tudo sobre ela a seguir.

O que é fotometria?

A fotometria é a medição de iluminação perfeita de uma cena, personagem ou ambiente fotografado. Ela é a junção de três pontos importantes da fotografia manual: abertura, velocidade e ISO. Esses são os três elementos ou três variáveis que, quando estão em perfeito equilíbrio, formam o que chama de fotometria perfeita.

Esse tipo de informação é dada na câmera digital por meio de um aparelhinho de grande ajuda para o fotógrafo: o fotômetro. É ele quem mede a luz no ambiente e, de acordo com as informações colocadas na câmera do profissional, define se a luz está certa ou precisa de ajustes.

Funciona assim, o fotógrafo escolhe:

  • Velocidade
  • Abertura
  • ISO

Faz o foco no ponto o qual quer destaque ou na cena como um toque e aguarda a resposta do fotômetro rapidinho. Dai ele descobre se deve aumentar um pouco a velocidade ou talvez diminuir a abertura para entrar menos. Tudo depende do efeito desejado.

Fotometria

Para que serve a fotometria?

Já é sabido de leituras anteriores em nosso site ou outras fontes que a fotografia é feita de luz. Ela é essencial para existir o registro da imagem. Mas esta mesma fonte de iluminação pode vir em “excesso” ou em “falta”. Pode ser, portanto, luz demais em uma cena ou luz de menos. A fotometria vem para fazer esta regulagem.

Para entender a fotometria é interessante adentrar em uma experiência hipotética.

Imagine-se fazendo um registro de um casamento à beira mar, por exemplo. Naquele instante o beijo dos noivos é muito rápido e a luz é intensa. O fotógrafo foca no rosto dos noivos e faz o clique. Mas, infelizmente, ao analisar a foto viu que saiu com luz demais e os noivos ficaram bem claros. A foto está então sobrexposta.

Se tivesse olhado antes para o fotômetro o fotógrafo teria percebido que seu clique sairia sobrexposto. Ao fazer o foco no rosto dos noivos o equipamento trabalharia medindo a luz naquele ponto em específico e te mostraria no visor que algo deveria ser feito porque há luz demais na cena.

A relação do fotometria com a profundidade de campo

A fotometria de uma cena te informa se você precisar deixar mais luz ou menos luz entrar para o clique perfeito. Mas ele não te diz nada sobre a profundidade de campo, isso quem decide é o profissional.

Sabendo que uma abertura menor de diafragma (maior número) te dará uma profundidade de campo maior, você precisa ajustar a abertura de acordo com a sua necessidade. O fotômetro te dá a informação mas quem escolhe qual o efeito desejado é o profissional da imagem.

Com fazer – A dica para o profissional é escolher primeiro o efeito e a partir dai analisar a fotometria. Há um desejo de ter um fundo desfocado ao máximo, por exemplo. Neste caso abra ao máximo o diafragma, foque e aguarde o sinal do fotômetro para regular a velocidade.

Como usar a fotometria no trabalho

No dia a dia não há nada melhor que uma boa ajudinha na fotometria. O momento, como sabemos, não se repete e perder uma foto por erro em velocidade e abertura é inaceitável com equipamentos tão evoluídos hoje em dia. Devemos, então, usar o fotômetro e o conceito básico da fotometria ao nosso favor sempre.

Usar a fotometria no dia a dia exige apenas domínio do equipamento. É preciso ter destreza em foco (manual ou automático), escolher o ponto central de sua foto e conhecer os possíveis resultados esperados.

Há formas de errar? Sim, o fotômetro não é perfeito e para fugir do erro é preciso estudo e experiência. O elemento que tiver a cor mais forte pode te chamar a atenção, fazendo necessário então treino e prática para escolher um ponto de equilíbrio para fotometrar.

Treinando fotometria

Os melhores nomes da fotografia foram formados antes dos cursos online. São bons exemplos: Robert Capa e seus registros de guerra, Diani Artbus, Andy Warhol, dentre muitos outros. O guia existente era o manual do fabricante e só. Como eles faziam registros maravilhosos? Treino.

Uma das formas mais simples de fazer boas fotos é conhecer os tipos de erros de acordo com a fotometria. Então o treino é indispensável. São sugestões de exercícios para fazer em casa:

Subexposição e Sobrexposição

Escolha uma paisagem de sua preferência e faça a fotometria perfeita. Em outras palavras, coloque o ponteio do seu fotômetro bem no meio da tela e faça o clique. Pronto, você tem a foto perfeitamente equilibrada. Agora aprenda como é uma imagem com mais luz do que deve ter (segundo o fotômetro) e com menos luz aumentando ou diminuindo pontos de velocidade.

Contra luz

Eventualmente um fotógrafo estará diante de um contra luz. Este efeito é quando a luz forte está por trás do personagem/objeto a ser fotografado e com isso o fotometro costuma subexpor o tema principal. Há diversas formas de fotometrar quem ou que está contra a luz como focar fora e apertar o clique mudando de posição, por exemplo. O treino te dará muitas ideias.

Para mais dicas e sugestões de fotografia no manual acesse outros textos de nosso site. A sugestão de temas ou dúvidas podem ficar nos comentários abaixo e serão respondidas o mais breve possível.