Como funciona o diafragma na fotografia?

A fotografia é feita de luz. É ela quem ilumina o objeto, entra na câmera fotográfica e assim a imagem é formada no negativo ou no sensor na câmera digital. Mas como ela entra? Como funciona a sua entrada? Neste tópico estamos falando do diafragma da câmera, um item crucial para o surgimento da imagem. Saiba mais sobre ele a seguir.

O que é o diafragma da câmera?

O diafragma é uma peça de sua câmera fotográfica responsável por abrir e fechar para permitir a entrada da luz. Ele está presente em todas as máquinas desde o início da fotografia, lá no começo do século XIX.

Na câmera digital você encontra o diafragma na lente e pode receber mais ou menos luz. Ele pode ser regulado de forma manual nas lentes mecânicas ou regulado por meio de botões no lado direito da tela. Entre Canon e Nikon há modificações na posição que ficam os botões reguladores do diafragma.

diafragma

Para que serve o diafragma da câmera?

Existem duas funções relacionadas ao diafragma câmera: quantidade de luz e profundidade de campo.

Luz

A quantidade de luz possível de entrar determina as possibilidades de uso de uma lente. Ela é medida em números e impressos na frente da lente, podendo ser 5.6, 3.5, 1.8, e por exemplo, 1.2 (muito mais clara). É importante saber que quanto menor for o número presente na lente maior é a quantidade de luz que entra na lente. Em outras palavras, esta relação é inversamente proporcional.

E em muitos momentos você precisa da maior quantidade de luz entrando possível. Um exemplo é em shows e festas, quando a luz não é tão farta mas congelar o momento é preciso. Em casamentos, por exemplo, o ideal é uma lente bem clara, de 1.2.

Profundidade de campo

Existe uma outra relação possível de se trabalhar com o diafragma da câmera quanto à sua profundidade de campo. Quanto maior o número da abertura maior é a profundidade de campo. Em outras palavras, é uma relação diretamente proporcional.

diafragma

A profundidade de campo é a sua capacidade de ver a nitidez dos objetos ao longo de uma imagem. É como você o fundo de uma foto, por exemplo. Quanto maior a profundidade de campo mais nitidamente você enxerga o que está atrás de uma pessoa ou objeto fotografado. Em uma abertura de diafragma câmera de 11, por exemplo, o fundo fica muito mais nítido que em uma abertura de 5.6, por exemplo.

Como se trabalha com diafragma da câmera no dia a dia

O fotógrafo deve controlar quanto entra de luz para o seu registro de acordo com a relação do diafragma câmera e a velocidade. Dominando os dois conceitos pode-se então criar efeitos ou controlar o resultado da imagem. Esta é, portanto, a função básica de um fotógrafo: dominar o diafragma.

O fotômetro ficará zerado (no centro) quando você conseguir equilibrar os dois: abertura do diafragma câmera e velocidade. Mas como será este equilíbrio dependerá do profissional e de cada situação.

Caso a ideia seja mostrar os detalhes de uma paisagem, por exemplo, é melhor fechar bem o diafragma e compensar na velocidade. Se o trabalho é para um retrato talvez uma abertura menor seja a mais indicada. Apenas testes e prática podem proporcionar mais experiencias.

Lente e diafragma

Dicas para treinar diafragma câmera

Não existe muito segredo para apreender um conhecimento em fotografia, apenas a prática. Prática, prática e mais prática em casa, na rua ou com os amigos, por exemplo. O treino é essencial. São dicas de treino sobre diafragma câmera:

Fotografar bonecos

Nem sempre a gente tem um modelo para o treino, correto? Então escolha um brinquedo ou item decorativo de sua estante e o coloque em uma boa iluminação. O ideal se você é um iniciante de fotografia é testar com a luz do sol em plena atividade para não tornar o treino completo. Ao menos por agora a sua preocupação deve ser o diafragma câmera e velocidade apenas.

Deve-se então testar as diferentes aberturas sem modificar de posição o objeto. Pode ser contra ou a favor da luz para se ter os dois tipos de treino.

Lente e diafragma

Panning

A técnica de congelar um objeto e deixar o fundo desfocado é uma grande brincadeira inclusa no conhecimento básico de fotógrafo. É também uma ótima forma de colocar em prática conhecimentos de velocidade e abertura e sua relação rápida no momento de clicar.

A ideia aqui é escolher um objeto em movimento e acompanhá-lo com fotos sequenciadas para conseguir o congelamento. Você quer o fundo desfocado, então profundidade de campo não é importante. Deve-se, contudo, escolher em qual velocidade de acordo com a luz em questão você consegue pausar o movimento do objeto escolhido. Uma dica é iniciar com bicicletas para só em seguida partir para motos e carros.

Com as dicas acima e treino o conhecimento de diafragma câmera deve ficar bem alerta na mente.
Mas caso ainda haja dúvidas é só deixar nos comentários abaixo.